sexta-feira, 30 de abril de 2010

Em Tempos

De tempos em tempos o mundo percebe que está em guerra,
guerras loucas e desmotivadas,
perdidos...
medos...
tudo destruindo-se...
O amor se foi,
o respeito se desmancha aos poucos
e parece que não irá sobrar nada.
Só nasce dor, medo, sensações confusas.

A liberdade torna-se um artigo em falta,
me recordo de quando ainda podíamos sonhar
de quando podíamos acreditar em algum tipo de verdade,
em algum tipo de sabedoria,
em algum tipo de amor...
Acreditamos em máquinas,
pensamos com elas,
nos intermadiamos por elas
ao invés de falar pessoa a pessoa...

As palavras somem, uma a uma,
sentimento a sentimento,
momento a momento,
olhar a olhar...
pensamos bem pouco agora,
ouvimos barulhos demais
e respirações de menos,
vemos carros demais
e sorrisos de menos...
e a cada dia então,
acho que não vemos mais nada,
nem ouvimos
nem sentimos
nem pensamos
nem sabemos...
e...
apenas...
passamos por aqui sem saber ser.

Em meio a esta fumaça invisível
é possível
sentir respirações ofegantes
que não se cansam de não parar de gritar
com mudas palavras
que ainda é possível amar,
que ainda é possível viver...
Em meio a toda essa poeira que se deposita em nossas almas
eu encontrei
minha respiração ofegante
em seu sorriso,
pude sentir minhas mais profundas verdades,
conhecer meus sonhos,
crer no amor,
sentir o amor,
escrever o amor,
amar...

Você é a minha liberdade que jamais será roubada
ou apagada,
ou qualquer coisa que não seja
ser eternizada.
Sua voz é a música de que meus ouvidos precisam,
seu sorriso é a única verdade que minha alma anseia,
sua presença
é o que eu sinto de mais perfeito,
como um, apenas um
nós dois,,,

De mãos dadas sobreviveremos à poeira
do despensamento
e do desejo de mais nada que assola o mundo.
De sorrisos abertos poderemos usar o nosso amor
de forma que desperte e ensine mais amor
aos que já esqueceram ou nunca souberam de sua existência.
Com nossas palavras poderemos ser ouvidos
e quem sabe entendidos
ou até mesmo percebidos
pelos corações perdidos em palavras mecânicas e numéricas
e juntas nossas palavras
se tornam caminhos,
caminhos que percorremos e compartilhamos.

Você é a liberdade dos meus olhos de olhar além do infinito
e encontrar a essência da vida que ainda habita os corações dos homens.
Você é o mais profundo segredo que
jamais desvendado se torna na mais profunda verdade encontrada.
Você é mais real que a eternidade,
mais tangível que as palavras,
seu rosto está mais próximo de minhas mãos
que o meu próprio.

E em um mundo de desverdades perdidas em sonhos sem caminhos
há encontros que brilham tanta luz que ensinam sem ensinar nada
que a história ainda é possível
e que quando escrita sobre corações dispostos a amar
ela se torna indestrutível,
assim como o que sinto por você.
E as palavras não desgrudam mais
e se expandem por toda a imensidão do tempo
e da poesia,
uma poesia encontrada em meio a perdidas certezas,
encontrada quando você sorriu e não parou mais...

Você é o caminho que eu sigo,
que eu persigo,
o único que desejo
porque sei que a loucura toda da minha poesia
nascida nas poeiras apagadas da humanidade
cabe nesse caminho
e nele se tornam luz.
Minha luz, sua luz.
Uma imensidão que jamais irá parar de brilhar
e se expandir
uma luz da qual nascem sentimentos
imensuráveis e indescritíveis,.,..
e em cada beijo nosso de puro amor
o mundo respira
e crê ainda na humanidade...

Nos tornamos então
um momento único de amor,
de puro amor
do qual a humanidade jamais se esquecerá...

domingo, 25 de abril de 2010

Fim de semana

... e eu esperava por sábado...
um sábado que não demorou, mas foi gostoso esperar.
um desejo, uma ansiedade, uma insegurança;
um reserva que quase não rolou por falta de crédito no celular...
...
enfim sábado.
Toques, retoques, palavras, muitas palavras,
massagem, espirros,
cama,
chuveiro,
comida barata,
sabonete cheiroso,
chocolates de coração...

Desejos, realidade e sonho se transformando em uma coisa só.
em euvocê.
Um único sonho e uma única certeza então
somos um.

Uma noite perfeita
feita prá nós dois
dois em um
um sábado incrível
incrível como combinamos
combinamos de voltar um dia
dia nublado que troxe felicidade
felicidade plena de estar com você
você é tudo de que preciso
preciso de mais sábados...

As palavras que não eram minhas
e que por tanto tempo esperei vieram...
vieram lindas e perfeitas e
me deixaram feito bobo...
bobo poeta que se recorta em palavras...

Quero tudo de novo,
como se nunca acabasse...

Te amo.............

segunda-feira, 19 de abril de 2010

correria

acordar cedo
muita coisa pra fazer
pouco tempo
computador antes das 8
olho ainda incomodado
uma mensagem de bom dia dela pra me deixar mais feliz....
restaurantes que não atendem
o Central é super enrolado
correria pra dar tempo de pegar o ônibus
cartucho da impressora queimou
puta que pariu não deu pra imprimir
mais mensagens dela para alegrar minha manhã
corro atrás do ônibus
Central tá fechado
restaurante o dono não tá
nem no outro
nome da dona errado
stress - olho doendo - sol forte
indo de um lado pro outro
sócio tranquilo
me lembro dela... lembro... lembro....
dia a dia e correria
rua cheia
banner barato
gráfica não deu resposta
ninguém quer patrocinar
devo ver ela depois das quatro, é o que mais preciso...
chego em casa cansado
almoço
computador de novo
blog
e-mails que não chegaram
poema louco
foto da nat
foto da nat
foto da nat
sorriso
fico bem
o olho ainda dói
espero que a tarde seja mais calma
ou que eu consiga mais coisas
espero que ela tenha 10 minutos prá mim...
preciso, todos os dias preciso de você...

domingo, 18 de abril de 2010

Estou imerso em meu silêncio,
envolvido em trabalho,
ouvindo uma música estranha que vem da casa ao lado.
Não ligo a minha música,
não sei porque.

Estou trocando e-mails de algo que não está ficando muito bom
mas ela está do outro lado
olhando por mim.
E quando recebo suas respostas,
é como se sua voz invadisse minha alma
e me fizesse flutuar sem destino
perdido entre as nuvens, o sol e calor.
Então sinto o calor de seu corpo,
o vento suave de suas palavras aos meus ouvidos,
o toque sutil de suas mãos...
Sinto-me pleno...

E mesmo que o trabalho não fique muito bom,,,
ela vai gostar...
e se gostar...
que o mundo inteiro goste,
pois todo mundo de que preciso
se chama Natália...

sábado, 17 de abril de 2010

Posso passar o dia inteiro esperando um sorriso que só chega na hora de ir embora,
posso falar palavras que eu não devia
não gostar muito de empregos,
não saber ser professor;
ou posso simplesmente parar de pensar em qualquer coisa
e apenas escrever.
Preciso,
desejo,
devo escrever,
todos os dias, mais do que ar,
mais do que verdade,
mais do que eu mesmo,
eu preciso escrever.

Eu passo o dia inteiro aguardando a chegada do seu sorriso
porque isto é a única coisa
de que eu preciso mais do que as palavras....

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Pequenos Desejos

Agora, desejo apenas um beijo,
sem compromisso com a hora de ir ou de chegar.
sentir o calor de seu abraço e
não precisar me soltar de você.

Quero apenas suas palavras mais simples,
que saem sem querer mas me fazem um infinito bem.

Quero seu cheiro,
quero seu gosto,
quero seu tempo,
quero seus sonhos
e seus desejos...

Hoje, eu gostaria de estar ao lado seu
e não mais sair
mesmo que para isso
nossos corações precisem estar ligados por toda a eternidade.

Agora, quero apenas o seu sorriso aqui ao meu lado
ou saber que ele estará aqui
quando você ler o meu blog.

Porque o que quero para o resto de minha vida
se chama você.


Para Natália Possas

A Dois

Foi a dois que eu senti pela primeira vez
o verdadeiro sentido da palavra liberdade,
sendo assim,
descobri que ser livre é
poder amar sem medo e sem insegurança.

Uma mão que segurou a minha
na esquina de uma rua
depois de um beijo roubado
me fez tão bem
que ainda a seguro até hoje
e penso em fazer isto todos os dias,
mesmo naqueles em que a toque
apenas em pensamentos.

Foi a dois que a vida se mostrou
infinitamente bela se se fez valer apena
como nunca tinha valido antes,
e aprendi que sou capaz de sentir e pensar tantas coisas
que jamais conseguirei explicar,
mas juntos talvez saibamos
um dia contar a história que escrevemos
a cada verso, a cada beijo, a cada olhar,
e a cada palavra que dizemos um ao outro.

Dizem que escritores são solitários
e se isolam para poder escrever,
mas na sua companhia eu escrevo mais
do que antes,
e é tão bom escrever
porque sei que você vai gostar de minhas palavras.

Foi a dois que aprendi a falta que as palavras me fazem,
mesmo que eu possa pronunciar todas,
mesmo que eu possa inventar as palavras que eu quiser.
Agora as suas palavras são tão importantes
para mim quanto as minhas.

Foi a dois que eu descobri o verdadeiro significado da palavra amor

terça-feira, 13 de abril de 2010

Entre Estrelas

Moro entre as estrelas, bem próximo a elas,
escuto seus sussurros,
seu cheiro,
toco nelas quando caem
e com isto os meus desejos
se realizam e saltam para a minha mão.

Toquei em uma estrela gigante e desejei
sentir algo que jamais tivesse sentido,
maior do que eu,
maior do que o meu entendimento.
A estrela me atendeu.

Hoje peço que elas te mandem recados
de boa noite,
que levem beijos,
e que se não puderem descer até você,
que sua luz brilhe mais forte ao ver você passar...

Entre as estrelas eu descubro todas as noites
o quanto te quero do meu lado,
seu cheiro,
seu silêncio,
sua cabeça encostada em meu ombro,
seus poemas,
seu sorriso que é capaz de brilhar mais do que elas.

Hoje estou cercado de poucas estrelas,
minha cabeça dói e não conheço a causa.
Então deixo que as palavras iluminem
a minha noite
porque sei que elas sempre remetem a você
e sendo assim
não precisarei de mais nada
e poderei pintar as mais belas estrelas no céu
e estas serão só minhas,
para que um dia eu as possa dar a você,
uma a uma.
Estou cercado de montanhas,
e sobre uma delas;
vejo o sol nascer
vejo o sol se por
vejo vidros empoeirados
vejo palavras escritas que dialogam comigo o tempo todo.

Estou cercado de segredos
que resmungam o tempo todo,
cercado de amigos
verdades e
mentiras...

Vejo a vida passar,
clara e objetiva,
e a vejo também obscura
e escondida dentro de suas histórias.

Estou cercado de histórias e de vozes de personagens
que costumam nunca se cansar
e nunca desaparecer
até que eu os escreva.

Estou cercado de palavras suas
que me acalentam e alimentam minha alma;
estou invadido por elas,
perdido no meio delas.
vejo seu rosto em cada vírgula,
sinto seu cheiro nas metáforas
que quase não uso mais;
me confundo com você
em minha sinestesia desconexa
em meio a tantas palavras
e a tantas lembranças,
que a cada dia se tornam mais,
que a cada dia se tornam indispensáveis,
que a cada dia se tornam eternas;
que a cada dia nos tornam um só.

As montanhas se calam diante do seu sorriso,
o sol se torna mais lento ao ouvir seus poemas,
o vento se torna brisa
e a brisa me traz o desejo do toque seu.
Meus personagens se afastam quando toco em seu rosto,
minha literatura se torna sutil e objetiva,
minha ficção e minhas dúvidas desaparecem
no mesmo instante em que fecho os olhos e penso em você.
É tudo uma verdade tão absoluta,
tão insofismável, tão bela,
tão silenciosa e mansa.

Sou eu que corro em volta da minha verdade,
tentando arrancar dela palavras,
desejos, sonhos e momentos perfeitos.
Sou eu que paro cansado
e tenho nela meu conforto
e minha segurança...

As montanhas dialogam comigo sobre o tempo,
um tempo que eu não sei respeitar.
Ouço o seu silêncio e
tento entender como entender o silêncio
se o meu coração grita
e quer que o seu também grite.
Transfiguro minha linguagem em versos indialogados,
me perco eu seu percurso
e domino a perda.
Só não domino meus instantes de saudade
que nunca param de chegar;
estou longe da esquina que viro quase todos os dias,
por isso a saudade é maior.

Estou entre as montanhas,
silencioso poeta
que não sabe fazer mais nada além de escrever,
e escrevendo
tenho você comigo o tempo todo,
por toda a vida,
por toda a infinita e desconhecida eternidade...

sábado, 10 de abril de 2010

Fade

Fade

Fecho os meus olhos e a escuridão me traz o seu cheiro

em um momento rápido e único.

Tudo é silêncio.

Apenas a sua voz me envolve.


Lentamente eu os abro em uma claridade que chega de mansinho

e posso saber que

você está em algum lugar e

isto é o mais importante para mim,

existir com você.


As cenas se passam uma a uma,

trabalho, dança, computador,

sono, filmes, pessoas chatas,

idéias que surgem o tempo todo...

você. Que sempre aparece no meio delas,

mais importante do que elas,

mais desejada do que elas,

mais real,

mais tangível,

mais amada...


As cenas são diversas,

mundos quebrados,

velozes demais, pessoas em lentidão absurda,

medos e sonhos que não se realizam,

desejo de compreensão do tudo e do nada,

palavras que escorrem pelas mãos o tempo todo...

as cenas mudam de uma para a outra e às vezes se sobrepõem.


Sempre escuto meu desejo que pede um fade,

e de olhos fechados

sempre vejo você em meus pensamentos,

em meus desejos

e em minhas certezas...

um único sonho que se realiza todos os dias...


E de olhos abertos

vejo seus olhos e seus sorrisos,

sinto seu calor e seu frio,

irrito você, amo você, quero esse tempo congelado e pra sempre...

e de olhos abertos quero fugir com você

para que eu feche os olhos e encontre

momentos inesquecíveis...


Fade

estou de olhos fechados

pensando em você.

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Conheço um número pequeno de palavras,
as conheço pouco.
Uso muitas e muitas vezes cada palavra
que até dizem que sou um escritor,
e eu acredito.

Conheci uma menina que não pode ser descrita em palavras,
mas a descrevi em olhares,
em abraços...
Ela que me encanta a cada segundo
e me mostra como é belo o amor
que traz ainda mais o amor à vida
e às histórias que sempre nascem de dentro de mim.

Descobri em seu blog,
suas lindas e doces palavras
que a cada dia se aproximam mais de mim
e me deixam tonto, sorridente e com cara de bobo...

E assim descobri o sentido da vida,
sentido simples
sentindo amor o tempo todo,
que nunca acreditei que fosse pra sempre,
até agora... que o conheci imortal.

Se te ensinei alguma coisa,
ensinei apenas que te amo
e te amando sou feliz.