quinta-feira, 13 de maio de 2010

escrevendo...

Estou escrevendo uma história não apenas de palavras,
uma história que quase não começou ainda,
mas que já não consigo ver o fim...
Ela se permite histórias,
se permite poesia, se permite a tinta de minhas canetas
e as páginas em branco do meu blog.

Entretanto...

o que mais encontro nessa história são abraços,
sorrisos, desejos, promessas, mordidas,
olhos nos olhos, dedicatórias, caminhos,
verdade, confiança, carinho, cuidado,
certeza, fins de semana, mensagens de celular,
conforto aos medos, mãos dadas,
beijos... eternidade.

Uma história que caiu nos meus braços e
desde o primeiro minuto soube que a queria escrever,
sem saber a cor da tinta ou a textura do papel...
e em meus rabiscos acabei encontrando o caminho
perfeito do papel...
A tinta que uso nessa história tem a cor de desejo,
o papel tem a textura de suas mãos quando tocam meu rosto...
as palavras que surgem têm o sabor dos seus olhos
quando parados me olham
e quando quietos
me deixam penetrar por eles.

Uma história que se renova toda vez que você sorri,
como se começasse mais uma vez,
sem esquecer o que já está escrito,
cada vez mais forte,
cada vez mais intensa...

Cada poeta tem o direito de escrever apenas uma história perfeita
e na minha ainda existirão infinitos momentos,
uma eternidade a te dar bom dia
todos os dias de manhã para te ver sorrir...
É preciso paz para viver a única história que se vive realmente,
e você me dá paz,
você é esta história única...
minha história, que eu escrevo todos os minutos de minha vida
e por toda a minha vida...

São suas,
cada uma das minhas palavras,
e serão minhas as suas,
sempre que eu precisar delas.

E se são suas,
te deixo apenas uma palavra
amor...

quarta-feira, 12 de maio de 2010

...

Aprendi que
quando se ama
o amor cura toda ferida
o amor espanta os fantasmas
o amor traz a alegria plena...

Descobri, a mais perfeita das descobertas,...
Natália Possas...

te amo,..